Saiba mais sobre as multifuncionalidades das criptomoedas!

Compartilhe com seus amigos:

Saiba mais sobre as multifuncionalidades das criptomoedas!

As mudanças tecnológicas impactam o mercado constantemente. Nesse sentido, as criptomoedas estão entre as principais novidades dos últimos anos. Além de funcionarem de forma semelhante às moedas tradicionais, esses ativos digitais permitem novas possibilidades para as negociações.

Por conta de suas características, muitas pessoas enxergam nessas moedas uma oportunidade interessante de investimento. Contudo, é importante conhecer bem as diferentes capacidades das moedas digitais para identificar como utilizá-las de acordo com suas necessidades.

Ficou interessado? Então acompanhe a leitura deste texto para saber mais sobre as multifuncionalidades das criptomoedas e como lidar com elas de forma mais segura!

O que são criptomoedas?

Para compreender as multifuncionalidades das criptomoedas, é necessário saber primeiro o que são esses ativos digitais. É possível dizer que uma criptomoeda é uma forma de pagamento, semelhante ao dinheiro físico.

Por isso, você pode consumir produtos e serviços com uma moeda digital, como se fosse uma moeda física. Para tanto, basta que ela seja aceita pelo respectivo estabelecimento comercial ou prestador de serviço.

Entretanto, embora existam semelhanças com as moedas físicas, as criptomoedas são totalmente digitais. Além disso, elas geralmente não estão submetidas a Governos ou Bancos Centrais. Isso faz com que os ativos digitais não se submetam a decisões políticas de controle da economia.

Vale saber que a primeira moeda digital a entrar em circulação no mundo foi o bitcoin. Criada em 2008, essa criptomoeda surgiu com o intuito de substituir o dinheiro em papel. Além disso, ela foi desenvolvida com o objetivo de eliminar a necessidade do intermédio de bancos em transações financeiras.

Mas, uma vez que o bitcoin apresentou valorização, ele deixou de ser visto apenas como uma forma de pagamento. E muitos entusiastas passaram a enxergá-lo como uma alternativa de investimento e especulação. Esse movimento também aconteceu com outras moedas virtuais que surgiram depois do bitcoin.

Quais são as multifuncionalidades das criptomoedas?

Agora que você compreende melhor o que são as criptomoedas, é possível aprofundar o conhecimento e analisar quais as funcionalidades delas. Como vimos, existem diversas possibilidades de uso desses ativos. 

Confira as principais funcionalidades a seguir!

Ser meio de troca

Uma das maiores utilidades das moedas virtuais é servir como meio de troca. Assim como as outras formas de dinheiro, as criptomoedas podem funcionar como forma de pagamento. Logo, é possível utilizá-las para consumir produtos ou contratar serviços.

Contudo, diferente das moedas físicas tradicionais, nem sempre as moedas virtuais são aceitas pelas empresas. Portanto, para serem utilizadas como meio de troca, é necessário que a instituição ou pessoa que presta o serviço ou vende o produto aceite a criptomoeda.

É importante destacar que, como essas moedas são digitais, é também nesse tipo de ambiente que elas são mais utilizadas. Por isso, é comum que as cripto sirvam como meio de troca em ambientes como:

Fazer smart contracts

Outra possibilidade é utilizar criptomoedas para fazer smart contracts (contratos inteligentes). Diferentemente dos contratos convencionais, esse tipo de acordo é programado diretamente no ambiente virtual, por meio de uma blockchain (tecnologia base das criptomoedas).

Esse contrato é estabelecido e programado para ser executado de forma automática. Assim, ele traz mais segurança às partes envolvidas.

Servir como unidade de conta

Também é válido notar que uma criptomoeda pode servir como unidade de conta. Ou seja, ela pode ser utilizada para precificar produtos. 

Imagine, por exemplo, que uma determinada peça de computador está precificada em bitcoin. Nesse caso, a referência de mercado do produto estará pautada nessa criptomoeda.

Funcionar como investimento ou especulação

Por fim, como você viu, outra das utilidades mais comuns das criptomoedas é servirem como investimento ou meio de especulação financeira. Isso ocorre porque o mercado de criptomoedas sofre constantes oscilações, o que faz com que os ativos virtuais apresentem preços variáveis ao longo do tempo.

Essa realidade chama atenção de diversos investidores e especuladores. Por um lado, é possível enxergar nos criptoativos uma possibilidade de reserva e valorização de capital. Nesse caso, o investidor acredita que, no futuro, haverá valorização de determinada moeda — gerando ganhos.

Por outro lado, como a oscilação do preço é constante, especuladores podem ver nessa situação uma oportunidade de ganhos financeiros mais rápidos. O intuito, nesse caso, é adquirir uma criptomoeda com o propósito de vendê-la no curto prazo, buscando lucro nessa transação.

Quais as vantagens e riscos de investir em criptoativos?

Depois de compreender as multifuncionalidades das criptomoedas, é hora de conhecer algumas de suas vantagens e riscos. Em relação às vantagens, podem ser citadas:

  • agilidade na transação, sem necessidade de instituições tradicionais como intermediadoras;
  • sigilo de nomes e valores envolvidos nas operações, evitando que dados pessoais sejam vazados na internet;
  • transação internacional facilitada, uma vez que não há taxas de câmbio, juros, e outros encargos;
  • potencial de valorização, podendo gerar alto rendimento com os ativos.

Já com relação aos riscos das criptomoedas, é preciso considerar:

  • falta de regulamentação no Brasil — o que torna mais fácil cometer roubos, fraudes e esquemas de pirâmides financeiras;
  • alta volatilidade, que pode fazer com que o detentor das moedas tenha perdas consideráveis;
  • risco de liquidez, ou seja, de não encontrar compradores para a criptomoeda quando desejar vendê-las;
  • dificuldade de manter os ativos em segurança nas carteiras virtuais, a fim de evitar ataques hackers.

Como investir em criptomoedas com segurança?

Como você viu, as criptomoedas possuem vantagens, mas também riscos significativos. Assim, quem deseja investir nesse tipo de ativo deve buscar formas mais seguras. Elas permitem o aproveitamento dos benefícios, minimizando os riscos.

Diante disso, uma maneira mais segura de investir em criptomoedas é por meio de fundos de índice (ETFs) que estejam vinculados a esse mercado. Assim, você expõe seu capital às criptomoedas de forma indireta e regulamentada, permitindo maior segurança na operação.

Como vimos, as criptomoedas vêm modificando a economia de diversas formas. Com suas multifuncionalidades, elas podem ser vistas como oportunidades interessantes de investimento. Contudo, é importante buscar formas mais seguras para se expor a elas.

Para saber mais sobre esse e outros assuntos do mercado financeiro, acompanhe nossos conteúdos nas redes sociais. Estamos no Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn e YouTube!

Deixe um comentário aqui =D