Acompanhe o crescimento exponencial dos ETFs em todo o mundo

Compartilhe com seus amigos:

Acompanhe o crescimento exponencial dos ETFs em todo o mundo

Os exchange traded funds (ETFs) — ou fundos de índice — são veículos financeiros cada vez mais populares no Brasil e no mundo. Nos últimos anos, mais novidades têm sido lançadas na B3, a bolsa de valores brasileira, e em bolsas de outros países. Por isso, vale a pena conhecer o que há por trás do crescimento dos ETFs.

Para tanto, é essencial ter um panorama da participação de mercado desse fundo de investimento e de sua consolidação ao longo do tempo. Além disso, é interessante saber o que tem feito os ETFs se destacarem tanto entre os investidores.

A seguir, entenda melhor esse movimento de crescimento dos ETFs e conheça as perspectivas desses fundos no mercado nacional. Vamos lá?

Como os ETFs têm se comportado no mercado global?

Para compreender o desempenho mundial do mercado de ETFs, é essencial conhecer o volume de crescimento desses veículos no mercado global e nas diferentes regiões do mundo. 

Globalmente, foram lançados cerca de 1500 ETFs em 2021, envolvendo os mais diferentes mercados. O avanço representa um novo recorde para a modalidade, superando a marca anterior de 873 novos fundos em 2018.

Desse total, foram 445 estreias de fundos de índice apenas nos Estados Unidos, que tem uma taxa de crescimento elevada de ETFs em relação a outros mercados. Além disso, em todo o mundo, o número de ETFs superou 7600, em 2020.

O volume do mercado em dólares também merece atenção. Os Estados Unidos representam 70% do total de ativos sob gestão de ETFs, com um total de US$ 5,47 trilhões. Em 2021, a Europa alcançou um número igualmente expressivo: de US$ 1,28 trilhão.

Globalmente, o mercado atingiu a marca de mais de US$ 9 trilhões sob gestão e, até 2030, o montante poderá chegar a US$ 50 trilhões.

Qual é o panorama dos ETFs na B3?

Como você viu, o mercado de ETFs está aquecido globalmente, apresentando expansão no número de fundos e no volume de ativos sob gestão. No Brasil, o movimento também tem sido parecido, de acordo com um estudo da empresa de análises financeiras Economatica. 

Veja três pontos que merecem atenção nesse panorama!

Número de cotistas

Em setembro de 2021, o número de cotistas dos ETFs da B3 somava cerca de 600 mil. Em novembro de 2021, foi atingida a marca de 618 mil cotistas, que é o maior número já alcançado. Comparando ao resultado do ano anterior, o crescimento de cotistas em 2021 foi de 82%.

Esse número representa mais que o dobro dos investidores no começo de 2020, quando existiam cerca de 250 mil cotistas. Além disso, o número é quase 20 vezes maior que o patamar do primeiro semestre de 2013, quando existiam 32 mil cotistas de fundos de índice no mercado nacional.

Número de ETFs

Além do número de cotistas, o total de opções disponíveis entre os fundos de índice no mercado financeiro também aumentou. No quarto trimestre de 2021, eram mais de 140 ETFs disponíveis na bolsa brasileira.

 O número é bastante diferente do volume no final de 2020, quando a bolsa contava com menos de 30 ETFs disponíveis. Esse patamar permaneceu estável desde o final de 2016, o que ajuda a perceber o salto que o mercado brasileiro deu nesse sentido a partir de 2021.

Volume movimentado diariamente

O terceiro pilar que indica o crescimento dos ETFs no Brasil é o volume negociado por dia. No quarto trimestre de 2016, o montante diário médio era de R$ 216 milhões. Foi apenas no quarto trimestre de 2018 que o volume diário médio de R$ 500 milhões em negociações foi superado.

No primeiro trimestre de 2020, o mercado alcançou a média de R$ 1 bilhão nas negociações do dia. Já no quarto trimestre de 2021, a média foi de R$ 2,1 bilhões negociados diariamente — um recorde desse mercado no Brasil. 

O aumento no volume financeiro movimentado é um reflexo do crescimento de cotistas, do total de ETFs e também do interesse por esse tipo de investimento entre os investidores brasileiros.

Por que os ETFs têm se destacado tanto no mercado?

Agora que você sabe como tem sido o crescimento dos ETFs no mundo globalizado, é interessante entender o que motiva o aumento no interesse pelo investimento. Assim, é possível compreender melhor o movimento referente à expansão de oportunidades disponíveis no mercado.

Primeiro, vale destacar que os ETFs têm como estratégia acompanhar um índice do mercado financeiro, nacional ou internacional. Assim, ele replica a carteira teórica do indicador, apresentando um desempenho semelhante ao índice. 

A seguir, veja quais são os diferenciais desse tipo de investimento e descubra os principais motivos para a popularização da alternativa!

Acessibilidade de aporte

No Brasil, investir em ETF tende a ser bastante acessível. É comum investir a partir de apenas uma cota, o que leva a um aporte inicial menor.

Essa oportunidade também tende a ser mais barata. Isso porque o custo envolvido no aporte costuma ser menor na comparação com a compra de ações individuais diversas, por exemplo. Já para investir com exposição internacional, não é preciso fazer a conversão cambial, pois a negociação das cotas acontece diretamente na B3.

Facilidade de investimento

No geral, aproveitar um ETF também tende a ser fácil. Você tem mais praticidade porque os aportes são feitos por um gestor profissional, com base na composição da carteira de cada índice.

Além disso, é possível fazer o investimento por meio da compra de cotas na bolsa, utilizando o home broker da sua instituição financeira. Esse aspecto favorece a liquidez e torna a questão operacional mais simples.

Diversificação de carteira

A composição de uma carteira diversificada é um dos principais motivos para a expansão dos ETFs no mundo. Isso ocorre porque, em geral, a alternativa permite que você se exponha a uma carteira com múltiplos ativos de uma só vez.

Também existe a chance de se expor a um mercado internacional. Ao escolher um ETF composto por ativos dos Estados Unidos, por exemplo, você consegue investir no exterior sem precisar sair do Brasil.

Dessa forma, é possível evitar a concentração de recursos no ambiente nacional e você ainda explora a performance do mercado americano, por exemplo. Com isso, esse tipo de investimento pode ajudar a reduzir os riscos gerais da carteira e melhorar o potencial de resultados.

Ao chegar até aqui, você conferiu o panorama do crescimento dos ETFs no Brasil e no mundo. Pensando no potencial que esse tipo de investimento oferece, pode ser interessante considerar incluí-lo em sua carteira — desde que ele esteja alinhado a seu perfil de investidor e a seus objetivos financeiros.

Gostou de acompanhar o desempenho do mercado do fundo de índice? Para aproveitar as novas oportunidades da B3, conheça nossos ETFs da Investo!

Deixe um comentário aqui =D