Empresas de biotecnologia: descubra 4 motivos para investir!

Compartilhe com seus amigos:

Empresas de biotecnologia: descubra 4 motivos para investir!

Alguns setores da bolsa de valores ainda são pouco conhecidos pelos investidores, mas podem representar boas oportunidades de investimento. Empresas de biotecnologia, por exemplo, vêm ganhando cada vez mais destaque no mercado.

Além disso, o setor ainda tem bastante espaço para crescer, tanto no Brasil quanto em outros países. Portanto, conhecer o segmento pode representar uma oportunidade de investimento com chance de valorização no longo prazo.

Se você tem interesse no segmento, continue a leitura e saiba mais sobre a área e confira 4 motivos para investir em empresas de biotecnologia. Vamos lá?

Sobre o setor de biotecnologia

Embora não seja uma área nova, a biotecnologia evoluiu rapidamente e é aplicada em diversos setores. Entre os segmentos que se beneficiam desse desenvolvimento estão a produção alimentar, o farmacêutico e o de tratamento de resíduos poluentes.

Na prática, a biotecnologia utiliza células vivas para manipular ou criar produtos com finalidades específicas — como os alimentos transgênicos. Desse modo, o setor é altamente inovador e está em franca expansão mundial.

Assim, a tendência é que a biotecnologia assuma um papel cada vez mais importante nas economias industrializadas — inclusive nos setores de saúde e bem-estar de toda a população.

Importância da área

Devido a essas características, a área de biotecnologia tem ganhado grande importância do ponto de vista econômico. Nesse sentido, o Brasil tem se posicionado como um dos grandes mercados desse setor.

Um dos motivos é o tamanho da população e o aumento da expectativa de vida. Com isso, a tendência é que aconteça um crescimento no consumo de alimentos, medicamentos, vacinas, entre outros produtos derivados da produção biotecnológica.

Por consequência, a biotecnologia ganha espaço nas empresas de forma ampla. Diante desse movimento, iniciativas podem ser desenvolvidas para buscar soluções no setor, o que é fundamental para fomentar o surgimento de mais empreendedores no setor, por exemplo.

Vale destacar que o cenário de empresas de biotecnologia no mundo é bastante amplo e os resultados tendem a ser consistentes. Isso estimula novos investimentos no segmento, o que pode beneficiar os resultados obtidos. Por esse motivo, a área tem chamado a atenção de investidores.

Empresas desse setor na bolsa de valores

Como você viu, o setor de biotecnologia não é recente e já conta com diversas empresas que atuam na área. Tanto na bolsa de valores brasileira (B3) quanto em outros países, é possível encontrar companhias de capital aberto que trabalham com soluções biotecnológicas.

Algumas são bastante conhecidas pelos investidores, especialmente após a pandemia de covid-19 que afetou o mundo. Entre elas, estão:

  • Pfizer;
  • AstraZeneca;
  • Johnson & Johnson;
  • Moderna;
  • BioNTech.

Já entre as listadas na B3, estão:

  • Biomm;
  • Ourofino Saúde Animal;
  • Nortec Química;
  • Hypera Pharma;
  • Grupo Fleury;
  • entre outras.

4 Motivos para investir no setor de biotecnologia

Depois de saber mais sobre o setor, você pode se interessar em investir em empresas de biotecnologia. Antes de tomar uma decisão, no entanto, vale conhecer 4 motivos pelos quais o segmento pode trazer bons resultados para os investidores. 

Confira:

 

1. Possibilidade de crescimento

Muitas empresas de biotecnologia são consideradas small caps. Ou seja, possuem menor valor de capitalização e podem ser pouco conhecidas dos investidores. Assim, a tendência é que elas utilizem seus lucros para reinvestir no próprio negócio.

Nesse caso, é comum que elas não distribuam proventos aos acionistas. Por outro lado, podem ser companhias com grande potencial de crescimento. Isso significa que as empresas podem oferecer um retorno atrativo no longo prazo.

Ademais, com o desenvolvimento do setor nos últimos anos, muitas companhias de biotecnologia cresceram e já se consolidaram no mercado. Contudo, lembre-se de que há riscos envolvidos, não existindo garantias sobre o desempenho do negócio. 

 

2. Solidez em diferentes contextos

É comum que as empresas de biotecnologia enfrentem desafios específicos relacionados à aprovação de medicamentos e patentes, por exemplo. Contudo, se elas conseguirem criar um tratamento de sucesso, tem grandes chances de se destacar.

Algumas companhias da área investem no desenvolvimento de tratamentos únicos, que não possuem alternativas no mercado. Na prática, a medida pode garantir um monopólio se a solução se mostrar bem-sucedida.

Além disso, esses medicamentos não são despesas extras que serão cortadas em momentos de dificuldades econômicas. Como os pacientes precisam manter tratamentos que melhoram suas qualidades de vida, as empresas têm uma fonte de receita protegida contra recessões.

 

3. Compras no futuro

Muitos investidores do setor acreditam que pequenas empresas serão compradas por gigantes do mercado, como a Pfizer. Essas aquisições são bastantes comuns nesse segmento e podem representar uma oportunidade de consolidação de diversas companhias no mercado.

 

4. Possibilidades distintas de investimento

Existem diferentes formas de se expor ao setor de biotecnologia, tanto nacional quanto internacional. A primeira é pela compra direta de ações de empresas da área listadas na bolsa de valores.

Também é possível investir por meio de BDRs (brazilian depositary receipts). Eles são depósitos de valores mobiliários emitidos e negociados no Brasil que podem representar ações (e outros ativos) de empresas negociadas no exterior.

Nesse caso, o investidor não adquire a ação em si, mas um certificado que representa o ativo. Contudo, a baixa liquidez pode ser uma desvantagem dessa alternativa.

Outra possibilidade é investir via ETF (exchange traded fund). Esses fundos de investimento visam replicar o desempenho de determinado índice do mercado financeiro. Assim, são uma forma simples e acessível de se expor ao mercado de biotecnologia.

Riscos que devem ser considerados

Além das vantagens de investir em empresas de biotecnologia, é importante conhecer os riscos do setor. Por se tratar de uma alternativa de renda variável, o primeiro risco a se considerar é a volatilidade de preço das ações.

Ainda, os planos clínicos e de desenvolvimento dessas companhias podem não se concretizar no futuro. Eles também podem sofrer diferentes restrições dos órgãos reguladores. Portanto, esses fatores devem ser considerados antes do investimento.

Outro ponto de atenção é que, antes de obter lucro com o desenvolvimento de novos tratamentos ou curas para doenças, essas empresas passam longos períodos investindo dinheiro no negócio. Por esse motivo, são bastante dependentes de fundos de capital de risco.

Como consequência, os investimentos podem precisar de mais tempo de amadurecimento, com um prazo que pode chegar a décadas. Portanto, elas tendem a se adequar melhor a objetivos que visam horizontes mais longos.

Uma maneira de mitigar esses riscos é optar por diversificação da carteira. Nesse quesito, os ETFs podem ser uma modalidade bastante útil para o investidor interessado em se expor a empresas de biotecnologia.

Agora você conhece 4 motivos pelos quais investir em empresas de biotecnologia pode ser interessante. Nesse sentido, vale lembrar que é possível se expor ao setor por diferentes meios, como investindo diretamente em ações ou em ETFs.

E você, já investe em empresas do setor de biotecnologia? Deixe seu comentário sobre o assunto!

Deixe um comentário aqui =D