Índices de mercado x investimentos ativos: quem ganha essa batalha?

Compartilhe com seus amigos:

Índices de mercado x investimentos ativos: quem ganha essa batalha?

Ao pensar nas estratégias de alocação de recursos, existem dois tipos que podem chamar a atenção: os investimentos ativos e os passivos — que são feitos em índices de mercado. Mas, afinal, qual dessas pode ser a melhor escolha para sua carteira?

Para responder a essa dúvida, é essencial conhecer como cada tipo funciona e quais são as diferenças entre eles. Desse modo, fica mais fácil determinar o que é mais adequado para a sua realidade.

Neste artigo, você aprenderá quais são as diferenças entre os índices de mercado e os investimentos ativos — e descobrirá quem ganha essa batalha. Confira!

O que são índices de mercado e como funcionam?

O índice de mercado consiste em um indicador que tem como objetivo acompanhar o desempenho de um setor ou de um conjunto de ativos. Por meio dele, é possível entender como determinada parte do mercado se move.

Para que isso seja viável, os índices são compostos por carteiras teóricas — que, por sua vez, são construídas por ativos selecionados com base em uma metodologia definida. Pense, por exemplo, em um indicador de ações de empresas do mercado de games

Nesse caso, a carteira é composta por papéis de empresas ligadas a esse setor específico e que atendem aos critérios do índice. Logo, será possível acompanhar qual é o resultado médio das ações que o compõem.

Em relação à funcionalidade, os índices de mercado costumam ter duas aplicações principais. A primeira é servir como benchmark. Ou seja, atuar como referência para comparar performance de seus investimentos. 

Ao contrapor o desempenho de uma carteira de ações com o retorno de um índice desse mercado, por exemplo, há como saber se o seu investimento foi mais bem-sucedido que a média do mercado ou se ficou abaixo dela.

Outra funcionalidade dos índices é basear fundos que acompanham seu portfólio. Esses são os investimentos passivos, que se caracterizam por se basearem na composição dos indicadores. Com isso, o resultado alcançado tende a ser equivalente à média do mercado.

Uma das formas de se expor a um indicador é por meio do fundo de índice ou exchange traded fund (ETF). Esse é um veículo financeiro que replica a carteira teórica de um índice selecionado. Assim, ele é capaz de oferecer uma performance equivalente ao do seu benchmark.

O que são os investimentos ativos e como funcionam?

Depois de conhecer os indicadores financeiros de mercado, é interessante saber o que são os investimentos ativos.  Na prática, eles têm o objetivo de superar o resultado médio do mercado. Com isso, a ideia é comprar ou vender os ativos ativamente para buscar lucros.

Ao investir em ações, por exemplo, o objetivo de investidores ou de fundos com gestão ativa é encontrar oportunidades que outros agentes do mercado não estão aproveitando. Com isso, seria possível encontrar potencial de ganhos maior do que a média.

Para isso, o investimento ativo demanda a tomada de decisão mais frequente sobre as oportunidades do mercado. Afinal, em ETFs, o foco está no acompanhamento da média do mercado, e não na busca por superação desse patamar.

Quais as diferenças entre investimentos ativos e passivos?

Agora que você entende os investimentos ativos e aqueles que acompanham indicadores de mercado, é fundamental saber quais são as principais diferenças entre eles. Assim, é possível determinar o que pode ser ideal para a sua estratégia.

A seguir, descubra quais são as diferenças de investir de modo ativo ou passivo — por meio de indicadores financeiros de mercado!

Operações

Uma das grandes diferenças de investir ativa ou passivamente é a quantidade de operações realizadas. Quando você decide investir em ativos financeiros com foco em superar o mercado, é preciso efetuar cada operação individualmente.

Então será necessário analisar cada ativo e fazer uma compra, visando o equilíbrio do seu portfólio. Se você quiser que sua carteira tenha ações de 100 empresas diferentes, por exemplo, o processo deverá ser repetido uma centena de vezes.

No investimento por meio de um indicador financeiro, por outro lado, você se expõe com apenas uma operação. Ao comprar as cotas de um ETF, é viável se expor à carteira do indicador de referência com simplicidade, pois a negociação dos ativos é uma tarefa do gestor.

Custos

Como o investimento ativo exige que mais operações sejam realizadas, é comum que os custos sejam maiores. Afinal, você precisará pagar mais taxas para efetuar cada operação, o que pode comprometer o retorno líquido da sua carteira.

Mesmo que você opte por investir em um fundo de investimentos, se ele for ativo, a tendência é que os custos sejam maiores. Como há uma dependência maior dos conhecimentos e da dedicação do gestor, o veículo costuma ter uma taxa de administração mais elevada.

Já com o investimento passivo, é possível economizar. Como a gestão não realiza um volume de operação elevado, as taxas cobradas são menores. Logo, o impacto dos custos de investimento é reduzido, favorecendo a performance do seu portfólio.

Riscos

Como você viu, o investimento ativo tem o objetivo de superar a média do mercado. Contudo, isso não é garantido. Na verdade, essa estratégia exige maior dedicação na hora de tomar as decisões. 

Assim, o resultado é influenciado pelo nível de conhecimento, qualidade de análise e até mesmo características emocionais. No geral, essas condições aumentam os riscos dos aportes, Então, da mesma forma que você pode obter um rendimento acima da média, pode acontecer de ficar abaixo dela.

Na realidade, isso é o que acontece com a maioria dos investidores e gestores. Logo, o investimento passivo pode ser uma maneira de reduzir os riscos, sem abrir mão de resultados. Afinal, você acompanha a média do mercado e tem a chance de equilibrar sua carteira.

Por que é tão difícil bater o mercado?

Até aqui você conheceu as principais diferenças entre investimentos ativos e passivos. Com base nessas características, há como entender o que torna tão complicado superar o mercado.

Como as decisões ativas são tomadas individualmente, você (ou o gestor de um fundo ativo) deve realizar análises constantes e completas para escolher os investimentos. Ademais, é preciso dedicar tempo para acompanhar as movimentações do mercado e identificar oportunidades e ameaças.

Essas questões fazem com que as chances de erros sejam maiores — e os riscos também. Portanto, é importante aceitar que o mercado é imprevisível. E, mesmo os melhores investidores da história, como Warren Buffett, não acertam sempre.

Logo, ficar acima da média exige uma taxa de acertos muito superior — e que nem sempre é viável alcançar, devido às próprias condições do mercado. É por isso que grandes nomes do mercado financeiro, como o próprio Buffett, defendem a escolha de fundos de índices para composição do portfólio.

Agora você sabe como os investimentos ativos e passivos funcionam e quais são as diferenças entre eles. Assim, será possível decidir a melhor maneira de investir na bolsa de valores, considerando sua estratégia e os seus objetivos.

Gostou de conhecer mais sobre essas duas alternativas do mercado? Se quiser investir em diferentes índices de maneira simples, conheça nossos ETFs da Investo!

Deixe um comentário aqui =D