Ações de tecnologia: por que ter na carteira?

Compartilhe com seus amigos:

Ações de tecnologia: por que ter na carteira?

As ações de tecnologias ganharam destaque na composição da carteira de muitos investidores. Afinal, o setor tem crescido em todo o mundo de maneira bastante acelerada. Nas últimas décadas, o número de empresas que avançam nesse segmento é ainda mais expressivo.

Um dos motivos para isso é que a tecnologia está cada vez mais presente na rotina das pessoas. Nesse sentido, muitos buscam entender se realmente vale a pena ter ações de empresas de tecnologia no portfólio. Esse é o seu caso?

Pensando em ajudá-lo a considerar essa possibilidade, neste artigo você aprenderá mais sobre a área de tecnologia e poderá avaliar se deve ter ações desse setor na carteira. Continue a leitura e confira!

Como está o setor de tecnologia?

Empresas de tecnologia possuem seus modelos de negócio pautados em soluções inovadoras. Seus produtos e serviços se relacionam com integração, comunicação, automação e consumo em ambientes domésticos e comerciais.

Nos últimos anos, como você viu, houve um crescimento exponencial do segmento. Desse modo, o uso de dispositivos eletrônicos conectados no dia a dia se tornou comum, por exemplo. Isso vale tanto para indústrias e empresas quanto para nossas casas.

Com o aumento da demanda por essas soluções, o número de empresas do segmento cresceu para atender a novas necessidades. Dessa forma, o setor de tecnologia vem ganhando maior relevância.

Considerando dados apenas do Brasil, o mercado de tecnologia cresceu 118% em 10 anos. Até mesmo o impacto da pandemia não foi igual em todas as áreas. O setor está entre os que cresceram durante a crise gerada pela Covid-19.

Por consequência, houve um aumento significativo nas contratações. Em janeiro de 2020, foram abertas 1.120 vagas de tecnologia no Brasil. No mesmo período de 2021, o número chegou a 1.638, representando um aumento de 46,2%.

Do mesmo modo, mais investidores têm mostrado interesse em investir em ações de tecnologia. Até agosto de 2020, as ações das empresas de tecnologia aumentaram mais de 38%, de acordo com a Forbes. Esse é um dos fatores que impulsiona o desempenho do segmento.

Ademais, os dados mostram o otimismo dos investidores e também estão ligados aos investimentos constantes que as próprias companhias realizam. Assim, o setor pode ser uma oportunidade interessante para quem deseja investir em renda variável.

Quais benefícios as empresas de tecnologia podem trazer?

Para entender os benefícios que as empresas de tecnologia podem trazer para investidores, basta pensar em como elas influenciam o mercado e a vida das pessoas. 

Elas produzem dispositivos de comunicação na internet, como é o caso da Apple. Ainda, há as que dominam o espaço de mídias sociais, como o Facebook.

Já a Amazon se destaca como protagonista no mercado de comércio eletrônico. Assim, essas e outras empresas entregam diversos benefícios para os consumidores. Elas são responsáveis por grandes inovações que estão nos pilares do desenvolvimento da própria sociedade.

Portanto, não são apenas os investidores que se beneficiam do desenvolvimento do segmento tecnológico no país, mas todas as pessoas. Um dos exemplos de inovação criada nos últimos anos é a internet das coisas, que tem relação com os dispositivos inteligentes e conectados.

Relógios, eletrodomésticos e outros produtos podem ser conectados por meio da internet. Além disso, o potencial da tecnologia vai além dos dispositivos inteligentes. Assim, a internet das coisas tem a capacidade de gerar impactos na vida pessoal dos indivíduos e em toda a sociedade.

Diversos setores essenciais da indústria, como saúde, energia e automobilístico podem usar a internet das coisas para atingir maturidade e vantagem competitiva. Por esse motivo, a tendência é que os gastos com essa tecnologia sejam de US$ 1,2 trilhão em 2022.

Como as ações de tecnologia podem ajudar a diversificar a carteira?

Como você viu, o setor cresceu nos últimos anos e ainda tem espaço para se desenvolver. Na prática, é possível observar o surgimento de novas tecnologias, o avanço da transformação digital e o atendimento de demandas inéditas.

Com isso, pesquisa e desenvolvimento são fatores cada vez mais relevantes na área. Para os investidores, o crescimento tecnológico tem tornado o setor atraente. Logo, investir em empresas do segmento pode ser uma forma de diversificar a carteira e rentabilizar o patrimônio.

Aprenda mais sobre as possibilidades de investimento!

Oportunidades com small caps de tecnologia

Os investidores podem aproveitar oportunidades com empresas em crescimento, por exemplo. Muitos empreendimentos da área ainda estão entre aqueles de menor capitalização da bolsa. Ou seja, ainda podem conquistar muito espaço no mercado.

Entre eles, é possível identificar diversas startups que conseguem se posicionar de forma consistente. Além disso, a capacidade de inovação que elas possuem proporciona grandes perspectivas de desenvolvimento.

Logo, elas podem oferecer grande potencial de valorização. Por outro lado, investir em empresas menores pode envolver liquidez mais baixa e maior risco. Portanto, no momento de montar sua carteira, é interessante ponderar oportunidades e riscos dessas companhias.

Assim, você pode destinar uma parcela maior ou menor do seu patrimônio para empresas menores. Tudo dependerá da sua estratégia de investimento e do apetite ao risco.

Oportunidades com gigantes internacionais

Também há a possibilidade de diversificar com empresas sólidas, como as gigantes da tecnologia. Existem diversas alternativas de negócios que já estão consolidados e estabelecidos no mercado financeiro, então podem compor um portfólio diversificado.

Os resultados sólidos dessas companhias costumam indicar o interesse do mercado nos seus negócios, além do potencial de inovação e da resiliência. Dessa maneira, se estiverem adequadas ao seu perfil e aos seus objetivos, as companhias podem ser escolhas atraentes.

Para investir nesses negócios, uma das possibilidades são os exchange traded funds (ETFs). Trata-se de fundos de índice que visam espelhar o desempenho de determinado indicador do mercado. Alguns deles podem estar relacionados a índices ligados à tecnologia.

Vale saber que os ETFs contam com gestão profissional e uma carteira de ativos diversificada. Assim, é possível se expor a diversas empresas por meio dos fundos de índice. Outro ponto positivo é que eles podem ser negociados na bolsa de valores brasileira, o que também traz maior liquidez.

Entender a relevância das ações de tecnologia no mercado é importante para analisar se o investimento é adequado às suas necessidades. Esses ativos podem ser uma forma de diversificar o portfólio em busca de melhores resultados no longo prazo. Assim, vale considerá-los na sua decisão de investimento.

Agora que você sabe mais sobre o assunto, aproveite para conhecer as principais vantagens dos ETFs!

Deixe um comentário aqui =D