O que é Tesouro Selic: Investimento em título público que rende acima do CDI

Compartilhe com seus amigos:

O que é Tesouro Selic: Investimento em título público que rende acima do CDI

Investir em títulos públicos pode ser uma oportunidade interessante para quem busca retornos acima do CDI (Certificado de Depósito Interbancário). Nesse sentido, é válido entender o que é o Tesouro Selic.

Ele é considerado o investimento mais conservador do mercado brasileiro, então costuma atrair investidores que visam ter mais segurança em sua carteira. Contudo, antes de investir nesse título, é importante conhecer suas características e analisar o contexto econômico.

Neste artigo, você entenderá o que é o Tesouro Selic e por que a forma de rendimento desse título público é superior ao CDI. Continue a leitura e confira!

Entenda o que é o Tesouro Selic

O Tesouro Selic é um título público federal bastante popular entre os investidores. Trata-se de uma aplicação de renda fixa disponibilizada na plataforma do Tesouro Direto — um programa de investimentos do Tesouro Nacional.

O investimento em títulos públicos funciona como um empréstimo para o Governo Federal. Os recursos arrecadados com essas aplicações são utilizados para financiar gastos com educação e saúde, entre outras atividades no país.

Por se tratar de investimentos da classe de renda fixa, a lógica de rentabilidade é conhecida pelo investidor no momento do aporte. No caso do Tesouro Selic, a remuneração é pós-fixada e acompanha as variações da taxa básica de juros, a Selic.

Portanto, o dinheiro que será resgatado no vencimento do título depende das variações da taxa no período de aplicação, não sendo possível calculá-lo com exatidão previamente. 

Descubra como funciona a taxa Selic

Entender o que é o Tesouro Selic também envolve compreender como funciona a taxa básica de juros da economia nacional. O país possui um conjunto de políticas monetárias que dão suporte para a estabilidade e crescimento do Brasil.

Uma das principais ferramentas para isso é a taxa Selic — abreviação para Sistema Especial de Liquidação e Custódia. Ela é definida pelo Comitê de Política Monetária (Copom), um órgão do Banco Central, e serve como uma taxa de juros padrão para todos os setores da economia nacional.

O Sistema Especial de Liquidação e Custódia registra todas as negociações que ocorrem com títulos do Tesouro Nacional. As movimentações interbancárias que acontecem diariamente também ficam registradas.

Isso permite que o Governo controle a emissão, compra e venda dos títulos públicos. Logo, a taxa Selic reflete essas operações. Porém, vale saber que ela pode ser classificada em Selic Over e Selic Meta.

A primeira se refere à taxa real do mercado. O cálculo da Selic Over é dado pela média ponderada das transações feitas com os títulos públicos. Por isso, ela é definida diariamente.

Já a Selic Meta é estabelecida pelo Copom em suas reuniões. Diversos fatores influenciam na taxa, como expectativas econômicas, inflação e condições do câmbio. Assim, ela é uma importante ferramenta para a política monetária nacional e reflete a direção que o Governo busca para a economia.

Entre as funções da taxa Selic, estão estimular a economia, controlar a inflação e garantir a estabilidade econômica nacional.

Relação Selic x CDI

Para compreender a relação entre a taxa Selic e o CDI — dois relevantes índices de mercado — é preciso saber que, no Brasil, as instituições financeiras não podem terminar o dia com o caixa negativo. Para evitar que isso aconteça, elas realizam empréstimos entre si.

Então o CDI corresponde ao valor médio cobrado nessas operações. Assim, devido ao fato de esses empréstimos interbancários estarem lastreados em títulos públicos, o CDI costuma acompanhar as variações da Selic, mas fica um pouco abaixo dela.

Compreenda quais são as principais características desse investimento

Após entender o que é o Tesouro Selic, é válido conhecer suas principais características. Esse conhecimento ajuda a compreender o funcionamento e diferenciais dessa aplicação, além de permitir que você analise se o investimento vale a pena.

Confira:

Rentabilidade

Como você viu, a rentabilidade do Tesouro Selic é de 100% da taxa Selic. Como a remuneração depende de um indicador econômico, não é possível saber exatamente quanto o investimento renderá no vencimento.

Liquidez

A liquidez representa a facilidade e rapidez na conversão do investimento em dinheiro. No caso do Tesouro Selic, ela é diária, pois o Governo garante a recompra do título. Ou seja, após a aplicação, o investidor pode fazer o resgate em todos os dias úteis.

Além disso, a rentabilidade do Tesouro Selic é diária — também nos dias úteis. Essas características fazem com que ele seja uma alternativa bastante procurada por quem deseja encontrar um substituto para a poupança, por exemplo.

Tributação e taxas

Outra característica importante do Tesouro Selic está relacionada aos impostos e taxas cobradas. Esse ponto é bastante relevante porque influencia na rentabilidade real do investimento.

O pagamento do Imposto de Renda (IR) no Tesouro Selic segue a tabela regressiva da renda fixa. Confira:

  • até 180 dias: alíquota de 22,5%;
  • de 181 a 360 dias: alíquota de 20%;
  • de 361 a 720 dias: alíquota de 17,5%;
  • acima de 720 dias: alíquota de 15%.

Portanto, quanto mais tempo o dinheiro ficar investido, menor será a alíquota sobre a rentabilidade. Além do IR, há a cobrança do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). No entanto, esse tributo incide apenas se houver o resgate do dinheiro em menos de 30 dias a partir do aporte.

A bolsa de valores brasileira (B3) também pode cobrar uma taxa pela custódia dos títulos públicos. Em outubro de 2022, essa taxa era de 0,20% ao ano. Mas existe uma faixa de isenção para o Tesouro Selic, de até R$ 10 mil.

Pode haver, ainda, a cobrança de uma taxa de administração pela instituição financeira utilizada para investir nos títulos do Tesouro. Contudo, muitas corretoras e bancos de investimentos zeraram essa cobrança dos investidores pessoas físicas.

Riscos

Em relação aos riscos, vale saber que todos os títulos públicos são garantidos integralmente pelo Tesouro Nacional. Por esse motivo, eles são considerados os investimentos mais seguros do mercado, pois o risco de o país quebrar e não pagar seus credores é baixíssimo. 

Vencimento

O prazo de vencimento de um investimento é o período máximo em que o dinheiro pode ficar alocado. Na data definida, o montante investido acrescido da rentabilidade é resgatado automaticamente. Assim, o valor fica disponível na conta da instituição financeira que você utiliza para investir.

A data varia conforme os títulos são lançados no mercado. É possível encontrar aplicações do Tesouro Selic com vencimentos variados. Para conferir as alternativas disponíveis e os prazos de vencimento, é preciso acessar o site oficial do Tesouro Direto.

Ainda assim, cabe ressaltar que o Tesouro Selic pode ser resgatado a qualquer momento, de acordo com as necessidades do investidor.

Aporte mínimo

Vale saber que o Tesouro Selic tem um preço unitário, equivalente a um título inteiro. Além disso, ele possui um montante mínimo de alocação — como uma fração do título. Esse valor pode variar a cada dia e conforme a aplicação específica, mas costuma ficar próximo a R$ 100.

Vantagens do Tesouro Selic em relação a outros investimentos

Até aqui, você conheceu as características gerais do Tesouro Selic. Agora vale a pena saber quais vantagens esse título público pode oferecer em comparação a outras possibilidades do mercado financeiro.

Entenda:

Baixo risco

Como você viu, a primeira vantagem do Tesouro Selic é ser considerado o investimento mais seguro do mercado. Ele é garantido pelo Tesouro Nacional e conta com o respaldo do Governo Federal. Portanto, esse título pode ser usado para compor uma carteira com riscos mais equilibrados.

Maior acessibilidade

Outro benefício do Tesouro Selic é ser um investimento bastante simples, prático e acessível. Não é necessário ter quantias muito elevadas para investir nessa alternativa e o processo é totalmente digital. Logo, é possível fazer o aporte pela internet via smartphone ou computador, por exemplo.

Rende acima do CDI

Investir no Tesouro Selic também pode ser vantajoso porque ele tende a oferecer uma rentabilidade acima do CDI. Como você aprendeu, a taxa Selic costuma ser maior que o CDI, mas esse não é o único motivo para o melhor resultado do título público.

O primeiro bimestre de 2022 ilustra essa questão. Uma das razões para a melhor rentabilidade do Tesouro Selic 2025 nesse período foi a flutuação da demanda pelo título que ocorreu no passado. Veja o gráfico a seguir:

Como você viu na figura anterior, em setembro de 2020, fevereiro e abril de 2021, o Tesouro Selic com vencimento em 2025 teve rentabilidade negativa, no caso de resgate antecipado. Nesses momentos, havia uma grande incerteza e preocupação relacionadas ao rápido crescimento do endividamento do Governo Federal.

Também havia dúvidas em relação ao patamar de juros praticado pelo Banco Central, que poderia estar excessivamente baixo. Essas questões refletiram nas intensas oscilações da rentabilidade mensal do título no período considerado.

Contudo, desde maio de 2021, o retorno mensal do Tesouro Selic 2025 foi maior que 100% do CDI (exceto em dezembro de 2021). Nesse período, o rendimento médio foi de 126% do CDI.

Outra possibilidade para acompanhar essa variação é analisar a evolução da rentabilidade adicional do título acima da taxa básica de juros. Para compreender melhor, considere o gráfico a seguir:

Note pela figura acima que, quando o prêmio pago está alto, significa que o título está desvalorizado, e vice-versa. Como o gráfico mostra, os prêmios estão em queda desde maio de 2021, indicando a valorização do Tesouro Selic 2025, com maior rentabilidade mensal.

Saiba quando pode valer a pena investir em Tesouro Selic

Ficou interessado em investir no Tesouro Selic? Então é importante entender quando pode valer a pena ter esse título na carteira de investimentos. A decisão dependerá do seu perfil de investidor e dos seus objetivos financeiros.

Por essa ser uma alternativa bastante conservadora, ela pode se adequar às características de todo investidor. A principal diferença estará na proporção de recursos que serão alocados nesse título público.

Ainda, Tesouro Selic tende a estar mais alinhado aos objetivos de curto e curtíssimo prazo e para compor a reserva de emergência. Entenda melhor a seguir:

Curto prazo

Definir seus objetivos é fundamental para começar a investir. Eles servem como uma orientação para as suas escolhas no momento de alocar seus recursos. Ao estabelecer seus planos, você saberá quais investimentos poderão ajudá-lo a realizar cada um deles.

Ademais, é preciso determinar prazos para realizar suas metas financeiras. Alguns exemplos de objetivos de curto e curtíssimo prazo são:

  • fazer uma viagem de férias;
  • comprar um produto para a casa;
  • fazer uma pequena reforma.

Nesses casos, é essencial que seu dinheiro não esteja tão exposto aos riscos. Portanto, o Tesouro Selic pode ser uma alternativa para investir. Logo, essas definições permitem utilizar o seu dinheiro de maneira mais estratégica. 

Reserva de emergência

Também pode valer a pena investir no Tesouro Selic se você precisa alocar a sua reserva de emergência. Trata-se de um montante financeiro que deve estar disponível para ser utilizado em momentos de imprevisto.

A reserva ajuda a garantir que você terá condições de arcar com urgências com mais tranquilidade. Para isso, é interessante que ela corresponda a, pelo menos, 6 meses do seu custo de vida médio.

Se você não tiver essa quantia reservada antes de começar a investir para realizar seus objetivos, uma possibilidade será se desfazer de investimentos ou assumir dívidas. Isso pode prejudicar o seu orçamento e, em alguns casos, resultar em prejuízos financeiros.

Portanto, devido a características como liquidez diária e segurança, o Tesouro Selic pode valer a pena nesse caso. Afinal, o dinheiro poderá ser resgatado com facilidade para cobrir qualquer imprevisto financeiro.

Investindo no Tesouro Selic

Para investir diretamente no Tesouro Selic, é preciso ter conta em uma instituição financeira — como um banco ou corretora. Contudo, também há a possibilidade de fazer investimentos indiretos, via fundos de índice (ETFs).

Afinal, existem fundos de índice com que acompanham uma cesta de títulos públicos pós-fixados, como o Tesouro Selic. É o caso, por exemplo, do LFTS11, da Investo. 

Ao investir em Tesouro Selic via ETF, o investidor não precisa arcar com os custos da taxa de custódia da B3 e pode economizar em Imposto de Renda. A cobrança de IOF também não ocorre para investimento em ETF.

Também existem oportunidades de ter outros títulos públicos no portfólio. Por exemplo, se você tem maior tolerância ao risco e prazos mais elásticos para as suas metas, é possível investir em ETFs com exposição a títulos de renda fixa globais.

Agora você sabe o que é o Tesouro Selic e quando o investimento nesse título público pode valer a pena. Lembre-se de sempre considerar as suas necessidades e expectativas ao investir para fazer escolhas mais adequadas.

Quer diversificar e globalizar a sua carteira de investimentos? Então entre em contato e conheça os ETFs da Investo!

Deixe um comentário aqui =D